Fazemos Bem

Prémios Fazemos Bem 2017

A iniciativa “Prémios Fazemos Bem” pretende valorizar os empreendedores portugueses, destacando a excelência de quem ajuda a criar riqueza em Portugal. Ao longo de 2017, entre julho e dezembro, o JN dará a conhecer as 6 melhores empresas no capítulo da Inovação, das Exportações e do Crescimento, num total de 18 reportagens.

Membros do júri


Carlos Brito
Pró-reitor da Universidade do Porto para o Empreendedorismo e Inovação e diretor da UPTEC..

Fernando Alexandre
Pró-reitor da Universidade do Minho para a área da Valorização do Conhecimento.

Fontainhas Fernandes
Reitor da Universidade de Trás–os-Montes e Alto Douro.

Paulo Nunes de Almeida
Presidente da Associação Empresarial de Portugal (AEP).

Pedro Araújo
Editor do “Dinheiro Vivo”.

Ricardo Luz
Administrador-executivo da Instituição Financeira de Desenvolvimento.

Auditor

José Carmo
Partner da Carmo & Cerqueira.


Os prémios Fazemos Bem são uma marca da ligação do JN ao tecido empresarial e ao empreendedorismo económico, que o jornal e os seus parceiros têm projetado como uma escola de práticas de sucesso. Ao longo dos últimos anos, temos feito do exemplo das empresas selecionadas por um júri de relevo, o ponto de partida para o debate sobre economia e para destacar, através dos prémios, os melhores entre os melhores.

A entrar na sua 5.ª edição, Os prémios Fazemos Bem querem continuar a ser, uma forma de encarar a economia pela positiva, num evento de destaque nacional, que é um ponto de encontro de agentes económicos motivados e um momento para a discussão dos desafios dos diferentes setores da atividade.

Atento à evolução das práticas empresariais, temos vindo a evoluir no modelo deste prémio e vamos, em 2017, apresentar uma edição que procura reforçar o trabalho de intercâmbio de experiências e de divulgação dos melhores exemplos em áreas cruciais para se medir e propagar o sucesso de empresas e marcas.

Através de um júri de relevo que integra representantes das três universidades do Norte e é assessorado por uma empresa de consultadoria, serão selecionadas seis empresas de múltiplos setores da economia, dividindo-as depois por três critérios: Inovação, Exportação e Crescimento.