Fazemos Bem

17/10/2016

Há 40 anos a desenhar soluções construtivas para ajudar as empresas

CBS. Muitos dos espaços comerciais, stands e showrooms que podem ser observados em variadas feiras nacionais e internacionais de diversas especialidades têm, em comum, pelo menos, o facto de terem sido idealizados e montados pela Crebuso, ou Creative Building Solutions (CBS), como é mais conhecida. Com sede localizada em Santa Marinha de Lodares, na cidade de Lousada, esta empresa vem patenteando uma trajetória assinalável, granjeada por quatro décadas de trabalho da parte daqueles que, mais tarde, lhe viriam a dar vida.

De facto, a Creative Building Solutions é formalmente uma empresa recente. Foi fundada apenas em 2012, mas como explica, ao JN, Tiago Névoa, diretor de marketing, resultou de uma ação sinérgica e conjunta entre profissionais experientes de uma construtora, entretanto, extinta. “Apesar da história da CBS ser curta, ela nasceu do reencontro de quase todos os trabalhadores da Construtora da Ferraria, que foi uma empresa líder em termos nacionais e ibéricos na construção de stands. Por isso, conseguimos aliar a um empreendimento jovem, toda a competência e conhecimento técnico e de mercado que os seus fundadores já possuíam. Ou seja, podemos dizer que estamos há mais de 40 anos a operar, embora a empresa só tenha uma existência de cinco anos”.

Todos os procedimentos – que passam, em resumo, pela criação, execução e posterior implementação dos espaços nos locais em que estes estejam em exibição – são assegurados pela CBS de forma integral, nas instalações de Lousada. Isto implica a existência de numerosos departamentos que delineiam estratégias de cariz comercial, trabalham o design, e, por fim, dão forma material ao que é definido antes.

A lista de eventos nas quais alguns nomes conhecidos do mundo empresarial participaram, com o auxílio da Creative Building Solutions na edificação dos seus stands, é extensa. Dela poder-se-á salientar, entre outras, a presença na ProWein (um prestigiado certame vinícola) de 2016, em Dusseldorf. Na área dos vinhos, de resto, residem alguns dos principais clientes da empresa, assim como na dos têxteis, do calçado e no setor automóvel. Recentemente, o campo de ação foi diversificado e ampliado, passando a existir um enfoque também no ramo da museologia. O museu da Santa Casa da Misericórdia (galardoado com o prémio de Museu Português de 2016), por exemplo, é um dos espaços deste tipo que contou com a colaboração da CBS.

O grosso dos eventos (à volta de 90%) a que as montagens da Creative Building Solutions chegam, decorre na Europa, nomeadamente na Alemanha, Itália, França e Espanha, com particular realce para os dois primeiros. De igual forma, a maioria dos clientes com que a empresa coopera são provenientes de fora de Portugal.
Foi no rigor e na capacidade de sacrifício laboral que, segundo Tiago Névoa, a empresa criou os alicerces fundamentais que lhe permitiram singrar no mercado e assegurar a eficácia na produção. “Esta atividade comporta, muitas vezes, níveis de stress muito altos, mas existe um grande compromisso entre nós. Só assim é que podemos oferecer os produtos que disponibilizamos com a qualidade que prometemos. Queremos mais todos os dias”. Para além disso, o diretor de marketing da CBS salienta o esforço feito no sentido de agradar aos parceiros “com uma disponibilidade, garantia e confiança transmitidas constantemente”.

Hoje, encontram-se empregadas na Creative Building Solutions 86 pessoas. Trata-se de uma tendência que aponta para o aumento progressivo do número de colaboradores ao longo dos tempos e que, acredita o seu responsável, se irá manter no futuro. “Não temos problema em aumentar o nosso quadro de trabalhadores, pois os nossos objetivos passam por continuar a crescer e fazê-lo de uma forma sustentada”, afirma Tiago Névoa.

Em matéria de resultados financeiros, os índices relativos ao volume de negócios de 2015 apontam para cerca de 5,5 milhões de euros. Este ano, Tiago Névoa acredita que a faturação chegue mesmo aos seis milhões de euros. Para tal, muito tem contribuído uma política de internacionalização promovida pela empresa e que tem contribuído para consolidar a sua posição dentro do continente europeu. No entanto, o diretor de marketing da CBS não se conforma com o estatuto alcançado e ambiciona uma penetração noutras zonas do globo. “Não queremos só trabalhar com o mercado da Europa e ponderamos entrar em novos mercados. Vemos a Ásia e o Médio Oriente como novas oportunidades. Aliás, temos vindo a perceber que muitos dos nossos clientes têm apostado nesses lugares e, portanto, faz sentido que nós os acompanhemos”.

Sobre ambições futuras, Tiago Névoa refere que os planos consistem em solidificar as relações com os parceiros de negócio já existentes, incentivando-os assim a alinhar com a CBS em projetos de cada vez maior dimensão.

Como cresceu durante a crise?

Tiago Névoa assume que a CBS sentiu os efeitos da crise financeira, direta e indiretamente. “Como todas as empresas, sentimos a crise e afetou-nos diariamente porque trabalhamos com muitos clientes que possuem indústrias. Ou seja, eles mais do que ninguém sabem as dificuldades que têm e nós acabamos por ser prejudicados com isso quando lhes queremos vender os nossos projetos”. No entanto, a perseverança e dedicação à empresa e aos que recorrem aos seus serviços fizeram com que tudo fosse ultrapassado da melhor forma. “Não houve nenhuma fórmula mágica para darmos a volta por cima. O segredo esteve no trabalho, na entrega e na vontade de conquistar sempre mais. Foi assim que conseguimos crescer, dar estabilidade aos nossos quadros e aumentar o nosso número de compradores. É um facto que tivemos de fazer alguns ajustes, com uns dias melhores e outros piores, mas acreditamos que vamos continuar a melhorar os nossos números e indicadores ”.

Duarte Pernes